Expedicionários da Saúde

S.O.S. Povos da Floresta

Missão COVID-19

S.O.S. Povos da Floresta

Missão COVID-19

Hospital de Campanha

Missão COVID-19

S.O.S. Povos da Floresta

Missão COVID-19

Hospital de Campanha

Missão COVID-19

S.O.S. Povos da Floresta

Missão COVID-19

S.O.S. Povos da Floresta

Missão COVID-19

S.O.S. Povos da Floresta

Missão COVID-19

PARTICIPE: DOE PARA A EDS

Banco Itaú
Ag.: 1652
C/C: 05119-2

Banco do Brasil
Ag.: 6851-9
C/C: 108463-1

Associação Expedicionários da Saúde – CNPJ.: 05.993.983/0001-28

Hospital de Campanha

“A instalação de 122 leitos e uma estrutura hospitalar completa, foi concluída graças às doações de pessoas e empresas socialmente responsáveis, por meio de recursos financeiros, equipamentos, insumos e serviços prestados.”

S.O.S. Povos da Floresta

Valor Arrecadado: R$ 4.484.644,76

Valor Aplicado: R$ 2.609.333,70

Saldo Atual: R$ 1.875.311,06

EDS instala Enfermarias de Campanha em regiões isoladas da Amazônia

Na terceira fase da operação, batizada de Missão S.O.S. Povos da Floresta, a instituição foca no suporte emergencial aos povos indígenas, viabilizando a construção de Enfermarias de Campanha (EC) e o envio de materiais hospitalares essenciais para o cuidado do paciente infectado pelo COVID-19

Desde abril a Associação Expedicionários da Saúde (EDS) encampa a Missão COVID-19, operação logística voluntária com o objetivo de oferecer melhores condições médicas e hospitalares no enfrentamento ao coronavírus. Até agora, a EDS instalou e equipou um Pronto Atendimento móvel que funcionou durante um mês oferecendo suporte ao Hospital das Clínicas da UNICAMP, e liderou a construção de um Hospital de Campanha de cuidados semi-intensivos e intensivos com 84 leitos, já em funcionamento sob a gestão da Prefeitura Municipal de Campinas/SP. Outros 39 leitos foram encomendados para atender a crescente demanda em UTIs, e a EDS já deu início às instalações.

Em paralelo à instalação do hospital, a EDS deu início à Missão S.O.S. Povos da Floresta, com a criação de Enfermarias de Campanha (EC) em localidades estratégicas que naturalmente já servem como polos de concentração para comunidades indígenas locais, garantindo assim uma maior taxa de sobrevivência a pacientes com complicações leves e moderadas de COVID-19. A proposta é descentralizar o tratamento ambulatorial a fim de desafogar o afluxo de pacientes aldeados em busca de socorro nas cidades mais populosas, cuja limitada capacidade de internação está em colapso.

Nesta missão, a EDS também envia periodicamente remessas de doações partindo de Campinas/SP, distribuídas entre as importantes cidades de concentração de pacientes infectados e, em seguida, aos polos mencionados acima. As cargas que estão sendo enviadas periodicamente contêm medicamentos, insumos, EPIs, máscaras de mergulho adaptadas para uso em UTIs, cilindros e concentradores de oxigênio, além de geradores de energia para abastecer os postos de saúde das aldeias mais afastadas.

“Com a conclusão do hospital de campanha, estamos nos dedicando totalmente à saúde dos povos indígenas da Amazônia – que é o DNA da EDS. Já viabilizamos diversas Enfermarias de Campanha em diferentes cidades do norte do país, onde a situação pandêmica é muito grave e os recursos são limitados.”, afirma o Presidente da Associação, Dr. Ricardo Affonso Ferreira.

O auxílio humanitário já chegou em diversas regiões, como, por exemplo, o Alto Rio Negro, Rio Tapajós, Vale do Javari, Parque do Tumucumaque, Raposa Serra do Sol, beneficiando etnias como Xavantes, Yanomami, Kayapós, Mundurukus, entre outras, e as enfermarias já estão salvando vidas. No entanto, as solicitações de apoio não param de chegar, já que o sistema de saúde nessas regiões já ultrapassou sua capacidade de atendimento e o número de infectados cresce a cada dia.

Transportar todo esse material para o norte do país é uma tarefa difícil, pois, além do alto custo de equipamentos, insumos hospitalares e transportes aéreos e fluviais, enfrentamos a escassez de produtos e serviços naquela região. Por isso, para dar continuidade a estas ações que minimizam o impacto da pandemia, buscamos parceiros que possam financiar novas remessas de auxílio humanitário, já que o norte é a região do país com os índices mais alarmantes de contaminação e mortes.

Todas as ações realizadas até agora na Missão COVID-19 têm sido custeadas unicamente com recursos próprios da ONG, provenientes de parcerias e doações de pessoas e empresas socialmente responsáveis e sem qualquer tipo de repasse financeiro governamental. Pela gestão e execução desta proposta a EDS não irá reter qualquer valor a título de remuneração ou custeio de nossa Associação.

Enfermarias de Campanha EDS

Confira os locais onde a EDS e seus parceiros viabilizaram Unidades de Atendimento Primário Indígena (UAPIs)

Azul: Instaladas

Amarelo: Em andamento / Planejadas

PARCEIROS