Os povos da floresta precisam de você!

Contribua para que os Expedicionários da Saúde possam chegar cada vez mais longe, alcançando as regiões isoladas da Amazônia brasileira.

Os povos da floresta precisam de você!

Contribua para que os Expedicionários da Saúde possam chegar cada vez mais longe, alcançando as regiões isoladas da Amazônia brasileira.

Escolha uma das opções abaixo e torne-se um parceiro ativo da EDS, contribuindo com mensalidades fixas.

Faça sua doação via PIX: 05993983000128

Acesse nossas redes sociais

46 expedições já realizadas.
Mais de 300 voluntários cobriram uma área de mais de 500 mil km2 desde 2004

CIRURGIAS REALIZADAS

ATENDIMENTOS REALIZADOS

EXAMES E PROCEDIMENTOS

ÓCULOS DOADOS

45ª Expedição EDS

Em setembro de 2021 a EDS inaugurou seu projeto piloto “Centro Médico Indígena – CMI” em Pari-Cachoeira, comunidade isolada na fronteira com a Colômbia, no Alto Rio Negro, onde realizou a 45ª Expedição médica entre os dias 3 e 11.

Após um ano e meio dedicados às ações no combate ao Covid-19, apresentamos o CMI, um hospital fixo, totalmente reformado e equipado pela EDS , destinado às cirurgias de médio e pequeno porte, e que deve receber diversas expedições pequenas ao longo de todo ano. A realização deste projeto só foi possível por meio do apoio fundamental das fundações Nia Tero e Direct Relief.

> Galeria de Fotos

> Vídeo da Expedição

Missão Covid 19

Entre março e setembro de 2020 a EDS se reinventou para facilitar o acesso dos pacientes acometidos pelo coronavírus a tratamentos de qualidade e gratuitos. Como resultado, entregamos à cidade de Campinas (SP) o Hospital de Campanha EDS com 122 leitos completos e equipados, além de enviar 262 Enfermarias de Campanha aos povos indígenas isolados da Amazônia, para que pudessem receber tratamento adequado de oxigenioterapia.

Pico da Neblina, 2002

A história da ONG Expedicionários da Saúde teve início em 2002, um ano antes de sua fundação, quando um grupo de amigos (maioria médicos) decidiu subir o Pico da Neblina, ponto mais alto do Brasil com 2.994 metros de altitude, localizado na fronteira com a Venezuela.

Foi no caminho onde o primeiro contato indígena aconteceu: em uma passagem pela aldeia de Maturacá, de etnia Yanomami, o grupo identificou uma demanda cirúrgica acima da média e um povo sem acesso à saúde, devido ao isolamento geográfico.

Quer saber mais sobre essa história? Clique no botão abaixo, e confira o diário emocionante e divertido narrado pelo médico neozelandês Dr. Gordon Howie.

Missão

Levar atendimento médico especializado, principalmente cirúrgico, até populações indígenas que vivem geograficamente isoladas, com excelência na qualidade de serviços e gestão responsável.

Visão

Criar um modelo referencial de atendimento médico especializado a populações que vivem isoladas geograficamente.